Você está aqui
Home > Irlanda do Norte > Belfast > Belfast na Irlanda do Norte

Belfast na Irlanda do Norte

É certo dizer que para algumas pessoas, a Irlanda do Norte esteja associada a atentados terroristas, IRA, exércitos radicais, confrontos civis, dentre outros adjetivos (ou substantivos) bélicos. Se esse é o seu caso, está na hora de rever seus conceitos. Desde ser o berço da construção do Titanic ao icônico City Hall (prefeitura mostrada na foto acima), podemos encontrar uma infinidade de marcos históricos e atrações fantásticas em Belfast. Fica em Belfast o Titanic Studios onde a série Game of Thrones é feita e ali perto a poucos passos de distância podemos conhecer outros locais de filmagem da série por toda a Irlanda do Norte, incluindo o caminho do Rei, Winterfell, The Wall e Pedra do Dragão  Saiba que a Irlanda do Norte é simplesmente incrível. E Belfast, a capital do pais, é extremamente agradável e, acredite, segura! De quebra, suas ruas contam uma história que valem cada quilômetro rodado.

belfast_149
Belfast City Hall – O edifício da Câmara Municipal, sede da prefeitura, está entre os mais bonitos da cidade – sobretudo à noite, quando fica todo iluminado. Seu interior guarda mármores, vitrais, um salão de festas e uma bela escadaria. Por aqui, é possível fazer visitas guiadas e observar suas obras de arte públicas.

Belfast City Hall abriu as suas portas em Agosto de 1906 e é o edifício cívico de Belfast. Ele está localizado em Donegall Square, no coração de Belfast City Centre. A Irlanda do Norte é formada por seis condados: Antrim, Armagh, Down, Fermanagh, Derry e Tyrone. A capital e maior cidade do país, Belfast, se localiza em sua maioria no condado de Antrim, e uma pequena parte fica no condado de Down. A Irlanda do Norte tem atrações maravilhosas, que com toda certeza merecem uma visita. A moeda local é a libra, em inglês pound.

belfast_11
A capital da Irlanda do Norte é cheia de vida! Com um estilo contemporâneo e com uma vida noturna agitada, Belfast é, sem dúvida alguma, um dos melhores destinos urbanos da Europa. Com sua história fascinante e museus maravilhosos, a cidade também atrai os amantes de cultura. A cidade fica a pouco mais de 165 quilômetros de Dublin e tem fácil acesso de carro, ônibus ou trem. Cercada por belas montanhas, a cidade também é centro de manifestações artísticas. Caminhar por suas ruas é ter a certeza de se deparar com grafites e outras intervenções urbanas. Compacta, mas ainda assim fascinante.

 

Albert Memorial Clock

belfast_127
Construído em 1865 em estilo gótico em terra recuperada do rio Lagan, o “Albert Clock” apresenta uma estátua do príncipe Albert, bem como leões coroados esculpidos e decorações florais. Bem na frente dele existe uma fonte, que é bem aproveitada pelas crianças no verão

The Big Fish 

belfast_41
Uma escultura de um peixe de 10 metros, feita em 1999 para celebrar a regeneração do Rio Lagan. A “pele” do peixe é feita com pedaços de cerâmica brancos e azuis decorados com textos e imagens relacionadas à história de Belfast.

 

belfast_26
Uma grande parte do centro da cidade é agora somente pedestre. Queen’s University of Belfast é a principal universidade de Belfast. A University of Ulster também possui um campus na cidade, concentrando-se em belas-artes e design.

Ulster Museum 

Abriga uma rica coleção de arte, história e ciências naturais, desde Ulster Museum múmias e dinossauros até uma coleção de artefatos antigos da Irlanda e tesouros da Armada Espanhola. A entrada é gratuita.
Abriga uma rica coleção de arte, história e ciências naturais, desde Ulster Museum múmias e dinossauros até uma coleção de artefatos antigos da Irlanda e tesouros da Armada Espanhola. A entrada é gratuita.

 

belfast_124
Belfast testemunhou o pior dos conflitos na Irlanda do Norte. O Acordo da Sexta-feira da Paixão encorajou a reconstrução da cidade em larga escala, tais como a Victoria Square, o Titanic Quarter e Laganside incluindo o novo complexo Odyssey e o ponto de referência Waterfront Hall.

Belfast Murals Experience

belfast_01a

Herança viva e em cores de todo o sofrimento durante o sangrento conflito entre católicos e protestantes na Irlanda do Norte, os murais de Belfast são uma aula de história ao ar livre. Os motivos das pinturas vão da mitologia celta à luta pela independência irlandesa, de homenagens às vítimas dos confrontos – pessoas randomicamente assassinadas em atentados à bomba ou os que morreram voluntariamente em greves de fome de protesto -, passando pela miríade de grupos paramilitares surgidos e extintos durante as três décadas das Troubles.
Enquanto o imaginário republicano se distribui ao longo da Falls Road e adjacências, no maior gueto católico da zona oeste da cidade, as visões loialistas de sua ligação indissolúvel com o Reino Unido colorem a região da Shankill Road, poucos quarteirões ao norte.

belfast_01b
Aqui ummural de Frank Hughes que foi pintado no aniversário de 30 anos da greve de fome de 1981, em 2011, o mural homenageia o segundo prisioneiro a morrer durante o movimento, Frank Hugues, retratado na imagem maior, rodeado por outros republicanos ilustres. Mais famoso pistoleiro do IRA e lendário pelas situações de risco das quais escapou ileso, foi capturado em um tiroteio com as forças de segurança britânicas em 1978. Acusado de matar 30 soldados e policiais britânicos (embora seus companheiros reconhecessem “apenas” 12), foi recolhido a Long Kesh, onde morreu após 59 dias recusando comida, aos 25 anos de idade. A frase (“Não são os que podem impor mais, mas os que suportam sofrer mais que irão prevalecer”) não é de Hugues, embora fosse uma de suas favoritas. O autor é Terence McSwiney, um republicano irlandês que morreu em greve de fome contra a dominação britânica em 1920, em uma prisão inglesa. Onde: Northumberland Street – Área da Falls Road

Titanic Experience

belfast_01c
São nove galerias para explorar a história do Titanic, desde sua construção e lançamento até sua viagem inaugural trágica e seu desaparecimento catastrófico. A viagem vai além da sequência do naufrágio, mostrando a descoberta dos destroços até os dias de hoje, no Centro de Exploração do Oceano. Horário de funcionamento: de abril a setembro, das 9h às 19h, e de novembro a março, das 10h às 17h (entrada até 1h40 antes do fechamento).

Se desejar um programa cultural, que tal visitar o Titanic Belfast? Inaugurado em 2012, o museu conta a história da construção de um dos navios mais famosos do mundo, erguido na capital, além de revelar em detalhes o trágico acidente em decorrência de um choque com um iceberg em 1912, que provocou seu naufrágio. O resultado todo mundo já sabe: mais de 1500 mortos e a inspiração de um filme dirigido por James Cameron, que foi um imenso sucesso de bilheteria. Ou seja: não há dúvidas de que a visita valha a pena.

belfast_99

Waterfront Hall

Um dos centros de conferência e eventos mais importantes do mundo, esse edifício, com paredes de vidro, recebe shows musicais e teatrais de renome internacional desde 1997.
Um dos centros de conferência e eventos mais importantes do mundo, esse edifício, com paredes de vidro, recebe shows musicais e teatrais de renome internacional desde 1997.

Gastronomia

O The Dock (Titanic Quarter) é, sem dúvida, o restaurante mais famoso da cidade. Além de oferecer comida europeia de ótima qualidade, o estabelecimento adotou o conceito “pague quanto quiser”, uma verdadeira sensação entre os visitantes.  Já o Holohan`s (1 Lanyon Quay) é mais tradicional: investe em comida irlandesa e oferece como diferencial a vista panorâmica da cidade.

belfast_56

Veja mais fotos de Belfast:

 

Artigos similares

Deixe uma resposta

Topo