Você está aqui
Home > BLOG > Firenze – Itália

Firenze – Itália

Florença (em italiano: Firenze) é a capital da Toscana, região da Itália conhecida por suas colinas e montanhas. A cidade é internacionalmente renomada pela sua arte, que se reflete na cultura e arquitetura local. Florença tem três construções que podem ser consideradas como símbolos da cidade: Duomo , Campanile e Battistero, criações do genial arquiteto Brunelleschi. É uma cidade eterna, um momento iluminado de genialidade artística, e que pode ser sentido caminhando entre suas ruas, praças e casas. É até mesmo muito mais do que isto. É um exemplo vivo do que a espécie humana pode fazer de bom quando se dedica a ideais elevados. Florença não é um lugar para quem aprecia construções de aço e alumínio. Ela é a cidade dos apaixonados, dos artistas e dos sonhadores. Das pessoas que veem a vida com olhos de poeta, ouvidos de músico e coração de quem ama. Esta é a nossa primeira viagem para Firenze. Busque aqui neste site o nome de Florença, para saber quando voltamos.

Ponte Vechio

Caminhando na direção do rio Arno chega-se na ponte mais famosa de Florença, a Ponte Vechio, construída em 1345 e única ponte da cidade a escapar da destruição nazista durante a 2a guerra. Ao longo de suas duas extremidades encontram-se uma infinidade de pequenas lojas vendendo joias de ouro e prata.

Acredita-se que tenha sido construída ainda na Roma Antiga e era feita originalmente de madeira. Foi destruída pelas cheias de 1333 e reconstruída em 1345, com projeto da autoria de Taddeo Gaddi. Consistem em três arcos, o maior deles com 30 metros de diâmetro. Desde sempre alberga lojas e mercadores, que mostravam as mercadorias sobre bancas, sempre com a autorização do Bargello, a autoridade municipal de então. Diz-se que a palavra bancarrota teve ali origem. Quando um mercador não conseguia pagar as dívidas, a mesa (banco) era quebrada (rotto) pelos soldados. Essa prática era chamada bancorotto. Durante a Segunda Guerra Mundial, a ponte não foi danificada pelos alemães. Acredita-se que tenha sido uma ordem direta de Hitler.
Acredita-se que tenha sido construída ainda na Roma Antiga e era feita originalmente de madeira. Foi destruída pelas cheias de 1333 e reconstruída em 1345, com projeto da autoria de Taddeo Gaddi. Consistem em três arcos, o maior deles com 30 metros de diâmetro. Desde sempre alberga lojas e mercadores, que mostravam as mercadorias sobre bancas, sempre com a autorização do Bargello, a autoridade municipal de então. Diz-se que a palavra bancarrota teve ali origem. Quando um mercador não conseguia pagar as dívidas, a mesa (banco) era quebrada (rotto) pelos soldados. Essa prática era chamada bancorotto. Durante a Segunda Guerra Mundial, a ponte não foi danificada pelos alemães. Acredita-se que tenha sido uma ordem direta de Hitler.

 

Ao longo da ponte, há vários cadeados, especialmente no gradeamento em torno da estátua de Benvenuto Cellini. O fato é ligado à antiga ideia do amor e dos amantes: ao trancar o cadeado e lançar a chave ao rio, os amantes tornavam-se eternamente ligados. Graças a essa tradição e ao turismo desenfreado, milhares de cadeados tinham de ser removidos com frequência, estragando a estrutura da ponte. “Devido a isso, o município estipulou uma multa de 50 euros para quem for apanhado, em flagrante, a colocar cadeados na ponte.”

Duomo

A Catedral Santa Maria Del Fiore, também conhecida como Duomo, é o principal cartão postal de Florença. Ao lado da Duomo está a Torre Giotto, que proporciona uma bela vista para quem tem disposição de subir seus 414 degraus. Em frente está o Batistério, cuja principal atração é o seu porta do paraíso. Nenhuma construção de Florença supera em altura Il Domo.

A Campanile, projetada por Giotto, constitui a torre do Duomo, uma construção à parte, bem ao lado da igreja. A terceira construção do conjunto forma o Batistério, o prédio menor um pouco à esquerda do Duomo.
A Campanile, projetada por Giotto, constitui a torre do Duomo, uma construção à parte, bem ao lado da igreja. A terceira construção do conjunto forma o Batistério, o prédio menor um pouco à esquerda do Duomo.
No interior do Duomo estão obras primas de grandes gênios da arte renascentista, como Zuccari, Donatello, Uccello e Ghiberti.
No interior do Duomo, essa construção gigantesca, estão obras primas de grandes gênios da arte renascentista, como Zuccari, Donatello, Uccello e Ghiberti.

 

A Piazza della Signoria

É o coração de Florença. Esta praça é dominada pela torre do Palazzo Vechio, prefeitura de Florença desde 1322, com interior decorado por Vasari. Por séculos tem sido nesta praça onde os eventos mais importantes da cidade acontecem. Ela está cercada por um grupo magnífico de esculturas, onde se destacam o Perseu de Cellini e o Rapto das Sabinas, de Giambologna. Ao passar por aqui não tenha pressa nenhuma. Pare, sente em algum lugar, olhe em todas as direções e viaje de volta no tempo. Você está num dos centros de cultura da história da humanidade. Muito do que se aprende nas escolas de arte de todo o mundo foi criado pelas pessoas que frequentavam esta praça.

Piazza della Signoria - Nesta praça está localizado o Palazzo Vecchio. É possível admirar as pinturas e esculturas no seu interior, onde funciona um museu. Ao lado do Palácio estão esculturas famosas de Cellini e Giambologna. Também está localizado nesta praça o Museu Uffizi.
Piazza della Signoria – Nesta praça está localizado o Palazzo Vecchio. É possível admirar as pinturas e esculturas no seu interior, onde funciona um museu. Ao lado do Palácio estão esculturas famosas de Cellini e Giambologna. Também está localizado nesta praça o Museu Uffizi. O Palazzo Vecchio (Palácio Velho) é um palácio, localizado na Praça da Senhoria (Piazza della Signoria) em Florença, construído entre 1299 e 1302 com o objetivo de proteger os magistrados da altura. Atualmente é a sede do município florentino e no seu interior acolhe um museu que expõe, entre outras, obras de Agnolo Bronzino, Michelangelo Buonarroti e Giorgio Vasari.

 

florença07
Passear em Florença é mais ou menos como percorrer um museu ao ar livre, com uma obra prima em cada esquina. Outras igrejas que também merecem ser visitadas são a de Todos os Santos, com afrescos de Botticeli e Ghirlandaio, Santa Maria Novella, onde está a Trindade de Masaccio, e Igreja do Espírito Santo, uma das últimas obras de Brunelleschi, e onde se encontra a Madonna de Filippino Lippi. Não longe daqui fica o prédio do Mercado Central da cidade, local ideal para comprar artigos típicos em lã e couro, uma das especialidades da cidade.

 

Florença foi fundada pelos Romanos no século I a.C. A cidade ganhou importância no século XV, sob governo dos Medici. Este período, conhecido como Renascença, marcou o pico do esplendor artístico, cultural, político e econômico da cidade. Apenas em 1860 a Itália se tornou um reino unificado, e Florença foi sua capital de 1865 até 1871. Várias personalidades de importância mundial nas artes nasceram em Florença, ou em suas proximidades, incluindo os gênios Leonardo da Vinci e Michelangelo. Seus trabalhos, assim como de outras gerações de artistas até o século XX, podem ser encontrados nos museus de Florença.
Florença foi fundada pelos Romanos no século I a.C. A cidade ganhou importância no século XV, sob governo dos Medici. Este período, conhecido como Renascença, marcou o pico do esplendor artístico, cultural, político e econômico da cidade. Apenas em 1860 a Itália se tornou um reino unificado, e Florença foi sua capital de 1865 até 1871. Várias personalidades de importância mundial nas artes nasceram em Florença, ou em suas proximidades, incluindo os gênios Leonardo da Vinci e Michelangelo. Seus trabalhos, assim como de outras gerações de artistas até o século XX, podem ser encontrados nos museus de Florença.

 

BASÍLICA DI SANTA CROCE

A Basílica de Santa Cruz (em italiano Basilica di Santa Croce) é a principal igreja franciscana em Florença, na Itália, e uma das principais basílicas da Igreja Católica no mundo. Está situada na Piazza di Santa Croce, a lesta da basílica de Santa Maria del Fiore. É o lugar onde estão enterrados alguns dos mais ilustres italianos, tais como Michelângelo, Galileo Galilei, Maquiavel e Rossini, e assim é apelidada de Panteão das Glórias Italianas.

A lenda diz que a igreja foi fundada pelo próprio São Francisco de Assis. A atual igreja foi iniciada em 1294, possivelmente por Arnolfo di Cambio e foi bancada por algumas das famílias mais ricas da cidade. Foi consagrada em 1442 pelo papa Eugênio IV. A vasta estrutura é a maior igreja franciscana do mundo. Suas características mais marcantes são as 16 capelas, muitas delas decoradas com afrescos de Giotto e seus alunos e os monumentos funerários. O campanário foi construído em 1842.
A lenda diz que a igreja foi fundada pelo próprio São Francisco de Assis. A atual igreja foi iniciada em 1294, possivelmente por Arnolfo di Cambio e foi bancada por algumas das famílias mais ricas da cidade. Foi consagrada em 1442 pelo papa Eugênio IV. A vasta estrutura é a maior igreja franciscana do mundo. Suas características mais marcantes são as 16 capelas, muitas delas decoradas com afrescos de Giotto e seus alunos e os monumentos funerários. O campanário foi construído em 1842.

 

florença06
Túmulo de Michelangelo, na Basílica de Santa Croce, Florença

 

florença05
Túmulo de Galileo Galilei na Basilica di Santa Croce, Florença

Basílica de São Lourenço

Em italiano Basilica di San Lorenzo é uma igreja do início do Renascimento, concebida por um dos maiores arquitetos desta época, Filippo Brunelleschi, sobre uma pequena igreja fundada por Santo Ambrósio no ano de 393. As obras foram iniciadas em 1419, com o patrocínio de Cosme, o Velho, Médici, e foram terminadas em 1460 por Antonio Manetti, que respeitou fielmente o plano inicial.

Basílica de São Lourenço está integrada no centro histórico de Florença, local classificado Património Mundial pela UNESCO, juntamente com a catedral e os palácios Médici-Riccardi, Pitti e Uffizi. O interior desta igreja é decorado no sentido renascentista, mas sua fachada ainda está inacabada. Atrás da igreja está a entrada para a Capela Medici.
Basílica de São Lourenço está integrada no centro histórico de Florença, local classificado Património Mundial pela UNESCO, juntamente com a catedral e os palácios Médici-Riccardi, Pitti e Uffizi. O interior desta igreja é decorado no sentido renascentista, mas sua fachada ainda está inacabada. Atrás da igreja está a entrada para a Capela Medici.

 

Gênios da Arte

Há quem diga que Florença é uma cidade com tantos trabalhos de arte, deixados por tantos gênios da arquitetura, pintura e escultura, que é impossível conhecê-la e não chorar de emoção. Exageros à parte, o certo é que em poucos lugares do mundo estão reunidas tantas obras, trabalhos, esculturas, pinturas, afrescos, executadas por alguns dos maiores gênios que a humanidade já conheceu. Por um capricho dos céus, diversos deles passaram por esta cidade, durante um mesmo período da história, e nos deixaram um legado imortal, um exemplo do melhor que a humanidade pode produzir. Algo que em nossos dias, mais do que nunca, deve servir de exemplo e inspiração a um mundo tão conturbado.

 

florença04
A principal atração deste museu é a escultura de David, de Michelangelo. O museu conta ainda com outras esculturas do próprio Michelangelo, como seus Escravos inacabados. Atenção! O verdadeiro David é o que está na Galeria Dell’Academia. Os encontrados na Piazza della Signoria e na Pizzelle Michelangelo são réplicas.

 

Firenze (ou Florença) capital da Toscana conserva grandes obras de arquitetura civil e religiosa, esculturas e pinturas de extraordinário valor artístico, de grandes gênios como Leonardo da Vinci, Michelangelo Buonarroti etc.
Firenze (ou Florença) capital da Toscana conserva grandes obras de arquitetura civil e religiosa, esculturas e pinturas de extraordinário valor artístico, de grandes gênios como Leonardo da Vinci, Michelangelo Buonarroti etc.

 

Florença foi durante muito tempo considerada a capital da moda. É considerada o berço do Renascimento italiano, e uma das cidades mais belas do mundo. Tornou-se célebre, também, por ser a cidade natal de Dante Alighieri, autor da "Divina Comédia", que é um marco da literatura universal. Neste Poema ele descreve a cidade de Florença em muitas passagens, assim como alguns de seus contemporâneos florentinos célebres, que também são personagens da obra.
Florença foi durante muito tempo considerada a capital da moda. É considerada o berço do Renascimento italiano, e uma das cidades mais belas do mundo. Tornou-se célebre, também, por ser a cidade natal de Dante Alighieri, autor da “Divina Comédia”, que é um marco da literatura universal. Neste Poema ele descreve a cidade de Florença em muitas passagens, assim como alguns de seus contemporâneos florentinos célebres, que também são personagens da obra.

 

Saiba que um dos símbolos de Florença é o David de Michelangelo e está ocupando um ponto de honra no prédio do Museo dell’Accademia, fundado em 1784 por Leopoldo de Lorena. Há alguns anos um louco avançou sobre esta obra com um martelo e antes de ser detido conseguiu danificar partes da estátua. Felizmente uma equipe de estudiosos conseguiu fazer um trabalho perfeito de recomposição.
Saiba que um dos símbolos de Florença é o David de Michelangelo e está ocupando um ponto de honra no prédio do Museo dell’Accademia, fundado em 1784 por Leopoldo de Lorena. Há alguns anos um louco avançou sobre esta obra com um martelo e antes de ser detido conseguiu danificar partes da estátua. Felizmente uma equipe de estudiosos conseguiu fazer um trabalho perfeito de recomposição.

Artigos similares

Deixe uma resposta

Topo