Você está aqui
Home > BLOG > Genebra – Suiça

Genebra – Suiça

Entre os cumes dos Alpes e vinhas, a capital da paz das Nações Unidas situa-se no maior lago do sul da Europa. Genebra na Suiça é o berço da indústria de relógios de luxo fica localizada no oeste do país e proporciona vistas deslumbrantes.   Encravada entre os picos alpinos das proximidades e o terreno montanhoso do Jura, a cidade francófona de Genebra situa-se na baía onde o Ródano se despede do Lago Genebra. Com tradição humanitária e atmosfera cosmopolita, a sede europeia da ONU e o quartel general da Cruz Vermelha é conhecido como a “capital da paz”. É a segunda mais populosa cidade suíça, depois de Zurique — e a mais populosa da região da Romandia, a parte francófona da Suíça.

“Jet d’eau”

O símbolo da “menor metrópole do mundo” é o “Jet d’eau” – uma fonte cujo jato d’água chega a 140 metros de altura, situado no  Lago Genebra. A maioria dos grandes hotéis, assim como muitos restaurantes, estão situados na margem direita do lago. A parte antiga da cidade, o coração de Genebra, onde ficam as áreas comercial e financeira, prevalece na margem esquerda.  Apesar de ser dominada pela Catedral de São Pedro, o centro em si da parte antiga da cidade chama-se Place du Bourg-de-Four, a praça mais antiga da cidade. Cais, calçadões ao largo da margem do lago, incontáveis parques, animadas ruas laterais no centro histórico e elegantes lojas são bastante convidativas a um passeio. Uma das ruas mais bem preservadas é a Grand Rue, onde Jean-Jacques Rousseau nasceu. As “mouettes” (um tipo de táxi aquático) permitem cruzamentos de uma margem do lago a outra, enquanto navios de maior porte convidam os visitantes a desfrutar de passeios de barco no Lago Genebra.

O lago Leman e a Jet de L’eau: o bonito lago que atravessa diversas cidades suíças é um dos cartões postais da cidade. Aproveite sua estada para caminhar ao redor do lago, ou para dar um passeio de barco, e para contemplar a Jet de L’eua a fonte mais alta da Europa que pode ser vista até 10 milhas de distancia.
O lago Leman e a Jet de L’eau: o bonito lago que atravessa diversas cidades suíças é um dos cartões postais da cidade. Aproveite sua estada para caminhar ao redor do lago, ou para dar um passeio de barco, e para contemplar a Jet de L’eua a fonte mais alta da Europa que pode ser vista até 10 milhas de distancia. Um engenhoso sistema mecânico lança as águas do Lago Genebra a 140 metros de altura e cria a imagem mais inconfundível de Genebra: o Jet d’Eau (Fonte d’Água). As gotas se precipitam sobre diferentes pontos do lago, ao capricho do vento, tendo como pano de fundo as montanhas nevadas dos Alpes.

Lago  Leman & arredores

A Suíça é uma terra de lagos. Espalham-se por seu diminuto território ao redor de 1.500. Deles, o maior e mais famoso é o Lago Genebra, que tem um curioso formato de meia-lua. A margem sul pertence à França. A margem norte, à Suíça. A borda suíça do lago abriga as charmosas cidades de Genebra, Lausanne e Montreux. Muito do charme é dado pelas águas límpidas espelhando o céu azul e os Alpes franceses, que se erguem logo atrás. Inspiradora, essa paisagem é um convite para caminhar ou pedalar pelos calçadões à beira d’água. No verão, sob o sol ameno, o programa favorito de suíços e visitantes é nadar no lago. E para recuperar as energias, não há nada melhor que sentar-se num dos bistrôs que se espalham pela orla – uma das especialidades é o saboroso filé de perche (ou perca), um dos peixes típicos do lago.

 

genebra06
Esse belo cartão postal acompanha tanto quem passeia – a pé ou de bicicleta – pelos jardins floridos à beira d’água quanto quem se senta ao ar livre num dos cafés e restaurantes de estilo francês ao redor do lago. Genebra é uma das cidades mais cosmopolitas da Europa. As Nações Unidas, a Cruz Vermelha e dezenas de outras entidades a escolheram como sede mundial. Línguas de todo o planeta são ouvidas em suas ruas. No lado histórico, as igrejas de Genebra guardam reminiscências da Reforma Protestante. Nas compras, a Rue du Rhône abriga algumas das boutiques mais sofisticadas do país.

 

Qualidade de vida

Genebra, segunda maior cidade da Suíça após Zurich, conhecida como a capital da paz, é a mais internacional das cidades do país e um dos mais importantes centros diplomáticos e financeiros do mundo. Apesar disso, não perdeu o seu charme e vale a pena passear a pé pelas ruas da cidade velha. Com um jato de água de mais de 140 metros de altura, o famoso relógio de flores e a catedral de São Pedro, onde começou o movimento da reforma de Jean Calvin que se espalhou depois por toda a Europa, Genève também é uma das mais bonitas e sofisticadas metrópoles e está sempre entre os três primeiros lugares no ranking das cidades com melhor qualidade de vida do mundo.

 

genebra01
O “Horloge Fleurie”, grande relógio em forma de flor do “Jardin Anglais” (Jardim Inglês), é um símbolo mundialmente famoso da indústria de relógios de Genebra.

 

 

 

genebra25
Horloge Fleurie – relógio de flores: Na terra do relógio, há relógios de todas as cores tipos e tamanhos. O mais charmoso deles se chama Horloge Fleurie, é todo feito de flores, fica nas margens do lago Leman e muda de cor dependendo da estação do ano.

 

Catedral de Saint-Pierre:

A antiga catedral de Saint Pierre fica no alto da cidade. Para chegar lá é preciso percorrer uma série de pequenas vielas charmosas que por si só já valem o passeio. A catedral fica bem bonita quando vista lá de baixo desde o Quai do Mont Blanc.

genebra30
A Catedral de São Pedro se destaca na paisagem de Genebra com seu visual imponente. No século XVI, João Calvino fez de Genebra berço da Reforma Protestante. Esse movimento, que pôs fim à hegemonia católica na Europa, é mostrado, em objetos da época, pelo Museu da Reforma. A Catedral de Saint-Pierre, imponente, é testemunha da história: outrora católica, perdeu as imagens de santos para virar protestante.

 

Circulando

O órgão de turismo de Genebra disponibiliza o  “Geneva Pass” . Esse cartão dá transporte gratuito e entrada gratuita (ou com desconto) em várias atrações da cidade, incluindo tours, museus e passeios de barco. O Geneva Pass é vendido para períodos de 24 horas (25 Francos), 48 horas (35 Francos) e 72 horas (45 Francos) e pode ser adquirido tanto neste site quanto em vários pontos pela cidade, incluindo o centro turístico de Genebra.

genebra15
O centro de Genebra é bem pequenino e por isso dá fácil para fazer tudo a pé. Caso você queira visitar a área internacional (ONU, Cruz vermelha, etc…) aí sim precisará pegar um tram (bonde elétrico. ) . No verão uma alternativa agradável, é fazer um passeio de barco pelo lago.

 

genebra26
Culturalmente, esta cidade situada no extremo oriente da Suíça tem muito a oferecer. Artistas internacionais apresentam-se no Grand Théâtre e na Geneva Opera House, e os visitantes da cidade podem desfrutar de uma gama extremamente diversificada de museus, como o “Musée international de l’horlogerie” (Museu Internacional da Relojoaria), voltado a relógios, com uma coleção de relógios com pedras preciosas e relógios musicais, e do Museu Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, proporcionando um olhar sobre o trabalho destas organizações humanitárias.

 

Croissant

O Léman, ou Lago de Genebra, é o segundo maior lago da Europa ocidental. Tem um formato de croissant e por entre suas margens passa a fronteira entre a Suíça e a França. O lado norte e as duas extremidades ficam no território suíço, mais precisamente nos cantões de Genebra, Valais e Vaud, todos de língua francesa.

genebra08
Com suas limpíssimas cidades à beira de um lago cristalino, emolduradas por montanhas cobertas de neve, campos intermináveis, incontáveis parques floridos, vinhedos a perder de vista e famosos castelos e fortes medievais, esta região foi se tornando um importante destino do turismo mundial.

 

genebra21
A Suíça produz chocolates tentadores. A tradição começa em Vevey, às margens do Lago Genebra, onde, em 1875, o chocolateiro Daniel Peter tem a brilhante ideia de adicionar leite condensado – inventado por seu vizinho Henri Nestlé – ao chocolate. Surge o chocolate ao leite!

Organizações Intencionais

Genebra é considerada pela pesquisa mundial de qualidade de vida a segunda melhor do planeta (atrás da também suíça Zurique), e se destaca em relação ao ranking do seu sistema escolar, considerado o melhor do mundo. A famosa neutralidade suíça, conquistada em 1815, transformou Genebra em um grande centro administrativo do humanitarismo. A cidade abriga mais de 200 organizações internacionais, como as sedes da ONU (Organização das Nações Unidas), da Cruz Vermelha e da OMC (Organização Mundial do Comércio). E também concentra um sem-número de bancos mundialmente reconhecidos por garantirem sigilo absoluto das contas de seus correntistas. Mas a maior contribuição de Genebra para o mundo não reside exatamente em suas instituições, e sim no seu caráter multicultural, que flui em teatros, óperas, mais de 1.300 cafés e restaurantes de gastronomia requintada, além de 2 mil anos de história retratados em dezenas de museus. Não à toa, 43% dos seus 185 mil habitantes são estrangeiros, que convivem em perfeita harmonia a despeito da variedade de idiomas, preferências gastronômicas e manifestações artísticas. Definitivamente, a neutralidade suíça não faz de Genebra uma cidade morna. É imparcial sim, mas cheia de personalidade.

genebra28
Genebra é cidade mais internacional da Suíça, pois é a sede europeia da ONU. É também daqui que a Cruz Vermelha Internacional dirige suas campanhas humanitárias. Além de ser uma cidade de congressos, Genebra é também um centro de cultura e história, de feiras e exposições.

 

genebra17
O aeroporto de Genebra fica bem pertinho da cidade. E o bilhete entre a cidade e o aeroporto é grátis, basta você retirar o bilhete logo depois de pegar as bagagens e antes de passar pela alfândega. O ticket vale por oitenta minutos e da direito a uso ilimitado de trams (bonde elétrico), trens e barcos dentro da cidade de Genebra. A viagem entre a cidade e o Aeroporto é de 9 minutos.

 

genebra23
Em sua Vieille-Ville (Cidade Velha), Genebra conserva ruas e praças de pedra, fontes de água gelada que se pode beber e casarões erguidos 500 anos atrás. Uma boa forma de contemplar o passado é sentar-se nas mesas ao ar livre de um dos simpáticos bistrôs da Place du Bourg-de-Four.

 

Veja aqui mais fotos de Genebra:

Artigos similares

Deixe uma resposta

Topo