Você está aqui
Home > EUROPA > Europa > França > Metz – França

Metz – França

Metz é considerada como cidade luz, cidade patrimônio, cidade jardim.  Metz é glamour para o viajante com  promessa de percursos fantásticos no meio da cidade como ao longo das muralhas. Possui muitas riquezas imperdíveis de serem vistas. Chegar em Metz Ville de trem TGV saindo de Paris é a melhor opção e a viagem dura em média uma hora. Pela estrada de carro fica distante 330 Km de Paris, 18 Km de Nancy e 60 Km de Luxemburgo. Localiza-se no nordeste da França, capital da Lorena região da prefeitura de Mosela. Embora historicamente Nancy tenha sido a capital do ducado de Lotharingia, foi Metz, que foi escolhida como a capital da recém-criada região de Lorraine, em meados do século 20, devido ao seu passado histórico como a capital da região da Lotharingia.

 

Catedral St. Etienne em Metz

Catedral St. Stephen’s Cathedral in Metz ( Cathédrale Saint-Étienne de Metz ), é a sede do Bispado de Metz. Foi criada no século 14. Unindo-se por duas igrejas: a nave de Saint-Etienne, construída no século 13, foi anexado ao norte de uma das mais velhas Igreja românica . Está localizada no coração da cidade, na Place d’Armes, onde se prevê um ponto focal para o “Centre Ville”. Esta nave é o edifício  mais elevado em França com os seus 41,41 metros. Construída com pedra típica da região chamada Pierre de Jaumont, de coloração dourada, a catedral se destaca especialmente no pôr-do-sol. Essa pedra pode ser vista em diversos monumentos da cidade e, pode-se dizer que, de fato, ela dá um toque bastante especial à Metz.

metz12
Catedral St.Etienne foi construída em 1220 e é chamada de ” lanterna do bom Deus” por ter o maior vitral gótico da Europa e sua iluminação pode ser avistada de longe porque também é uma das mais altas. A Place dés Armes no entorno da catedral é o local de eventos, das feiras de Natal, a Prefeitura e o Mercado Marche Couvert.

 

metz46jpg
A catedral Saint-Etienne, cuja nave mede 42 metros de altura, é um dos mais altos edifícios góticos europeus e sua superfície de vitrais, de 6500 m² (do século XIII ao século XX, alguns deles realizados por Chagall), deram origem à sua alcunha: “Lanterna do Bom Deus”. Construída entre os séculos XIII e XVI, ela é o resultado da reunião da igreja do Bispo, da catedral e da igreja dos cónegos, Notre-Dame-la-Ronde, o que lhe proporciona o seu estilo absolutamente atípico.

 

 

metz08
Bem pertinho da Catedral e atravessando o rio Moselle fica o Temple Neuf, uma igreja protestante em estilo neo-romântico na Ilha de Petit-Saucy, e mais alguns passos a ÓPera de Metz Ville.

 

Dragão

O símbolo de Metz Ville é o Graoully, um temível dragão, vencido pelos poderes sagrados de São Clemente de Metz, o primeiro bispo da cidade. A figura está  presente em vários locais , representando a  vitória do cristianismo sobre o paganismo, e na Rue Taison que fica perto da Catedral tem um enorme pendurado.

metz42
O Moselle é um dos rios mais importantes da região. Nesse trecho em que o rio atravessa a cidade existem canais, as margens são urbanizadas, há parques, flores, vias para caminhar e andar de bicicleta. É uma área destinada ao lazer. Em alguns pontos há pessoas praticando esportes aquáticos como canoagem.

 

metz25
Temple Neuf foi construído em 1903, sob o reinado dos alemães em Metz. Tal como muitos dos territórios transfronteiriços nesta área da França, o controle do poder político foi trocado entre Berlim e Paris durante muitos séculos, tornando-se um local com um sentido multicultural .

 

A Porte des Allemands (Porta dos Alemães) – 

La Porte des Allemands

Esta porta deve o seu nome aos cavaleiros teutônicos ou irmãos hospitaleiros, cujo hospital encontrava-se à proximidade. Ela é a testemunha mais imponente que subsiste das muralhas medievais (séculos XIII ao XVI) é  também um exemplo do período Germânico, uma fortificação que fazia parte das muralhas medievais da cidade e fica bem pertinho da estação ferroviária.

metz06
O “Portão dos alemães” foi construído em torno de 1230 quando estava a ser construído um muro para proteger a cidade de ataques inimigos. A área tem sido durante muitos séculos, um local de disputa de controle entre franceses e alemães.

 

metz17
A cidade, cuja história remonta à 58 A.C. quando se deu sua ocupação pelos romanos, é fruto de uma mistura sem fim: tem monumentos romanos, góticos, renascentistas, barrocos, rococós e muito mais, até seu último edifício em estilo contemporâneo, o Pompidou. Tem ainda forte influência alemã e belga. Para quem curte história, é um prato cheio. Além disso, a cidade é super bem cuidada: os jardins e parques são limpos e maravilhosos, as ciclovias estão em ótimas condições e a programação cultural é intensa.

 

metz10
Região no nordeste da França, a Lorraine tem quatro departamentos: Meurthe-et-Moselle, Meuse, Moselle e Vosges. A prefeitura da região é a cidade de Metz. Faz fronteira com a Alemanha, Bélgica e Luxembourg, por isso tem o apelido de “Pays de Trois Frontières”.

 

 

metz26
Metz foi berço da Dinastia Carolíngia e do canto gregoriano,possui o Segundo mercado de Natal mais popular da França e recentemente ganhou o Grand Prix Nacional de Iluminação, concedido pela Academia Nacional de Artes de Rua pela iluminação da Catedral . Por muitos anos pertenceu ao Império Germânico antes de fazer parte da França e por este motivo tem uma mistura de arquitetura que fazem desta pequena cidade algo muito especial.

 

Modernidade

Concebido como uma experiência única e um espaço de descoberta dedicado à criação contemporânea sob todos os seus ângulos e formas, o Centro George Pompidou-Metz é um local animado e vivo, onde se sucedem, o ano inteiro, diversos eventos em um edifício absolutamente impressionante. O Pompidou de Metz é a concretização da ideia de descentralização cultural do Centre Pompidou de Paris, nascida em meados de 2002. Em dezembro de 2003 o projeto de Shigeru Ban (Tokyo), Jean de Gastines (Paris) e Philip Gumuchdjian (Londres) é vencedor do concurso para construção do local. Em 07.11.2006 foi colocada a primeira pedra deste edifício. Ele promete uma experiência única ao visitante não apenas pela superfície de 8 mil metros quadrados, mas também por seu formato inédito e seu gigantesco teto com estrutura em madeira clara coberto por fibra de vidro, que possibilita total integração com o meio ambiente. Veja como em algumas fotos ele parece de fato flutuar e até se misturar às nuvens! Nele, não há coleção permanente, mas apenas exposições temporárias de artistas vindo dos mais diversos países, bem como espetáculos, debates e filmes. Funcionamento: qua/sex e dom – 11h/18h e sáb. -10h/20h; ingressos: 7, 10 ou 12 euros, a depender do número de exposições disponíveis no local.

metz49jpg
Centro Pompidou, o primeiro construído fora de Paris, inaugurado em 2010 e lógico pertence ao mesmo grupo do Centro  George Pompidou de Paris. O Projeto é de Shigeru Ban, Jean des Gastines e Phillip Gumuchdjian Architects, e é o ponto principal de um projeto urbanístico em construção no entorno da estação de Metz Ville. A arquitetura em si já é um convite para entrar e explorar os espaços internos. Para saber mais visite o site clique aqui.

 

metz37
Queda d’água: Metz, é uma cidade com encanto sensual, teatro animado num cenário ancestral e contemporâneo, que prolonga-se num futuro ultramoderno. Metz seduz por sua elegância.

 

metz05
Com belos jardins e muita água, Metz convida a descoberta de itinerários pitorescos, a cidade histórica é também europeia e acrescenta um chique urbano a outros prodígios de arquitetura.

 

Estação Ferroviária de Metz 

Localiza-se no bairro Imperial  e em estilo neo-românico  foi construída entre 1905 e 1908 em pedra arenito cinza claro de Niderviller, em contraste com a pedra  de calcário amarela Jaumont da maioria dos edifícios da cidade. A forma lembra uma igreja  com o objetivo de representar os poderes religiosos dos Imperadores do Sacro Império. No corredor  o Vitral de Carlos Magno em seu trono e cada coluna com detalhes diferenciados. Em 1995 a Gare foi reformada e as luminárias externas da praça foram desenhadas por Philippe Starck, o que comprova que o contemporâneo pode conviver com outros tipos de arquitetura quando o profissional respeita a história do lugar.

metz48jpg
A estação de comboios – La gare: Peça mestra da Nova Cidade, desejada pelo Imperador Guilherme II, ela fora edificada no início do século XX. Suas dimensões deveriam permitir e simplificar o transporte de mercadorias e de pessoas, assim como facilitar a locomoção das tropas, materiais e animais em um tempo recorde de 24h. Todas as técnicas vanguardistas da época foram empregadas com êxito para a sua edificação.

 

Ópera-Teatro – L’Opéra-Théâtre

Trata-se da mais antiga Ópera-Teatro ainda em funcionamento de toda a França. Construída entre os anos de 1738 e 1752, sua arquitetura é típica do século XVIII. As estátuas que representam as musas, posicionadas ao longo da balaustrada, são obra do artista de Metz, Charles Pêtre, e datam do ano 1858.

metz16
O Metz Theatre está situado em uma pequena ilha na ponta do rio da cidade antiga de Metz. Ao lado do magnífico Place de la Comédie, o teatro teve sua construção iniciada em 1738 e demorou cerca de vinte anos para que fosse concluída. É, pois, o mais antigo teatro em França que está ainda em funcionamento. Ele abriga um interessante e diversificado programa de eventos durante todo o ano, que vão desde a música tradicional e eventos de destaque.

 

Veja mais fotos de Metz:

Artigos similares

One thought on “Metz – França

Deixe uma resposta

Topo