Você está aqui
Home > EUROPA > Europa > França > Vale do Loire

Vale do Loire

Os belíssimos castelos, que em francês significam Châteaux,  realmente são lindos  e provocam suspiros em quem os visitam na França. A palavra francesa “château” pode ser traduzida tanto por castelo, quanto por palácio. De fato, os 300 château espalhados pelo vale do rio Loire, construídos entre os séculos X e XVI pela nobreza e pela realeza da França, são castelos e palácios ao mesmo tempo. E não só isso: são monumentos, também.

Essa região é abençoada em belezas naturais e rica em belezas criadas pelo homem. Além dos castelos, cidades históricas como Amboise, Angers, Blois, Chinon, Tours, nascidas em torno dos castelos, são deslumbrantes. Na realidade, o Vale do Loire é como um livro de História da França, onde as ilustrações, magníficas, nos levam a querer saber o que se passou ali.

Ao todo, como já foi dito aqui, os castelos são mais de trezentos; começaram a ser erguidos, em sua maioria, como fortificações no século X e só em plena Renascença foram sendo transformados no esplendor de hoje.

Alguns foram erguidos do zero, outros aproveitaram as estruturas medievais. Quando os reis começaram a construir naquela região, a nobreza, jamais querendo ficar longe do poder, os seguiu, e essa é a razão de tantos monumentos históricos tão próximos uns dos outros.

Durante a história, foram castelos e mais castelos surgindo às margens dos rios Loire, Chinon e Indre e, para começar a aguçar a curiosidade e a imaginação, o mais famoso e romântico Château da região, o Chenonceaux destaca-se por seus pilares pairando sobre o rio Cher.

Conhecido também como “Château des Dames”, por causa das sete senhoras de personalidade forte, que mandavam na propriedade, entre elas, Catarina de Médici que se mudou para lá depois de enviuvar de Henrique II e promoveu festas dignas de nota no local.

Num desses castelos tem uma capela onde se encontra a tumba de Da Vinci. Isso mesmo, Da Vinci! Essa é uma das atrações do Château du Amboise, que traz as reminiscências dos últimos dias de vida desse gênio renascentista.

Entre os outros cerca de 300 châteaus que existem no Vale do Loire, o magnifico Chambord é o maior deles, e o que representa fielmente o que é a junção de castelo e palácio num só prédio, com elementos arquitetônicos do renascimento. Ele foi construído para dar apoio às expedições de caça de François I, que já era dono de outros dois Châteaus: o de Blois e de Amboise.

Há quem visite o Vale do Loire em tours de um dia saindo de Paris. O encanto da região, contudo, só é revelado por inteiro a quem se dispuser a passar duas ou três noites por ali. Pelas estradas vicinais, siga as placas que levam a castelos menores e desimportantes, situados em cantinhos incríveis. Você vai se lembrar dessas descobertas como os pontos altos dos seus dias por lá.

Visitamos 9 châteaux quando estivemos no Valle do Loire. Veja detalhes de cada um clicando no link. Chambord, Blois, Amboise, Azay-le-Rideau,  Chenonceau, Cheverny, Villesavin,  Villandry e Brissac

Como chegar

O Vale do Loire é uma região a sudoeste da Paris, a cerca de 130km da capital francesa. É acessível por trens que ligam Paris a Angers, Tours e Blois. Para quem quiser ir de avião, os aeroportos são o de Nantes (o segundo maior da França) ou de Tours, que é menor, mas é o mais central.

Melhor época

Entre março e outubro a região está mais agitada, com vários eventos e com flores por todos os lados. O inverno é mais calmo, e algumas atrações tem horários limitados ou até mesmo fecham.

Artigos similares

Deixe uma resposta

Topo