Você está aqui
Home > AMÉRICA DO SUL > Chile > Valparaíso a joia do Pacífico

Valparaíso a joia do Pacífico

Considerada como “A Joia do Pacífico”, Valparaíso , no Chile é uma cidade localizada em um anfiteatro natural, rodeada por 45 morros que caem abruptamente para o mar. A cidade inspirou renomados escritores, arquitetos, músicos e artistas, devido aos encantos da sua paisagem colorida. A este respeito, sem dúvida, o mais prolífico poeta era Pablo Neruda, quem vivia nela, construiu sua casa e também escreveu várias de suas obras em circulação. Por outro lado, note que Valparaíso é a casa do Congresso Nacional e concentrados instituições culturais, naval e de pesca no país.

valparaiso_05
Aqui a praça é cercada por arquitetura grandiosa e marcos históricos importantes no meio do quarteirão histórico da cidade. A Plaza Sotomayor é dividida em várias partes, cada uma delas separadas por uma avenida agitada. Cheia de turistas tirando fotos, estivadores e tráfego que flui livremente, ela apresenta agitação constante. No centro da praça fica o majestoso Monumento a los Héroes de Iquique. Ele celebra os soldados mortos na Guerra do Pacífico de 1879, na qual o Chile lutou contra a Bolívia e o Peru. Uma estátua do herói militar Arturo Prat coroa o pedestal do monumento; uma cripta sob o pedestal guarda seus restos mortais.

Plaza Sotomayor – Principal praça turística de Valparaíso, foi o local das primeiras construções da cidade, como a Iglesya Paroquial e o convento de San Augustin. O esqueleto do primeiro dique da cidade foi encontrado nessa praça. O dique teria sido construído com os restos da fragata espanhola Esmeralda, vencida em 1820 por Lord Thomas Cochrane (marinheiro inglês contratado durante o processo de independência do país para libertar o mar chileno do reino da Espanha).. Hoje em dia, abriga a sede da Armada Chilena –um belo prédio azul– e também o Monumento a los Héroes de Iquique. Trata-se de um mausoléu subterrâneo onde estão enterrados os combatentes da batalha final da Guerra do Pacífico, desde marinheiros até o herói-mor da Marinha chilena, Arturo Prat. Há, ainda, o Museo de Sítio, com os restos arqueológicos do referido dique no subsolo da praça. Aberto todos os dias, das 10h às 14h e das 15h30 às 19h, no verão. No inverno, das 9h às 14h e das 15h às 18h. Fica na Plaza Sotomayor, próximo ao Monumento a los Héroes de Iquique.

Valparaíso foi fundada em 1544 pelo espanhol Pedro de Valdívia. Atualmente possui cerca de 300 mil habitantes e é a Capital Legislativa da República do Chile. Uma de suas características mais marcantes é a geografia repleta de morros na beira do mar.

valparaiso_44
Edificio Armada de Chile. Construído em 1910, esse palácio azul magnífico serve como sede da Marinha chilena. O estilo é neoclássico com interessantes elementos artísticos no telhado.

Atrativo imperdível em Valparaiso, são seus “ascensores”, curiosos elevadores que sobem e descem os morros, metendo-se nos pátios das casas que se cruzam no seu percurso. São 15 elevadores que continuam ativos em seu percurso, descortinando belas vistas da cidade, do porto e do Oceano Pacífico.

Ascensor Artilleria

valparaiso_27
A cidade espalhou-se pelas encostas do Pacífico formando um mar de casas coloridas. Para subir e descer os morros, foram construídos vários elevadores funiculares no final do século XIX que são uma das atrações da cidade. Todos são antigos, do início do século XX, uma espécie de vagão que sobe morros bem íngremes puxados por cabos de aço, são 2 vagões, onde um equilibra o peso do outro, enquanto um está subindo, o outro está descendo. O mais conhecido é o Artilleria, próximo ao porto.

Ascensor Artilleria, esse elevador  faz a ligação entre a Plaza Wellright, na estação baixa, e o Paseo 21 de Mayo, na estação alta. Inaugurado em 1893, ele percorre uma distância de 175 metros, numa inclinação de 30 graus, atingindo 80 metros de altura. São dois vagões, cada um com capacidade para 25 pessoas, que se revezam no trajeto. Enquanto um sobe, outro desce ao mesmo tempo. Cada trecho custa $300 CLP . O curioso é que o pagamento é feito somente na estação superior. Você sobe e só paga lá em cima, antes de passar na catraca de saída. Não faz muito sentido! Ambas as estações são bem jogadas, mal cuidadas, e os vagões, que são de madeira, também são precários e parece que vão quebrar a qualquer momento.

 

valparaiso_11
Chama atenção na cidade as placas de sinalização rota de fuga em caso de tsunami. Mas caminhar pelo cais é imperdível para quem visita a cidade, os marinheiros oferecem viagens turísticas em suas embarcações multicoloridas de curiosos nomes. Vale a pena, simplesmente sentar nas escadas do Cais e observar o movimento dos barcos e a vista dos enormes navios cargueiros e cruzeiros que atracam no porto. No local há uma feira de artesanato e artigos locais.

Seus habitantes construíram a cidade sem planejamento, foram ocupando os morros com casas multicolores que desafiam a gravidade. Belas vielas se misturam com escadarias e ascensores descortinando belas vistas da cidade, do Pacífico e do Porto. Vielas, escadas, subidas, corredores, casas que parecem cair ao vazio. Os morros da cidade descortinam vistas magníficas entre os contrastes de casas de todos os tipos, mas cuidado, não se afaste muito, procure subir pelos ascensores e ficar próximo a estação. Afinal estamos na América do Sul.

valparaiso_51

Valparaíso é o segundo destino mais visitado do Chile por estrangeiros – e o primeiro entre os turistas nacionais. Mais do que buscar faixas de areia badaladas para se estatear sob o sol, os visitantes se encantam com o casario colonial do século 19, declarado como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco.

valparaiso_57Pablo Neruda foi Premio Nobel de Literatura de 1971, levantou em Valparaíso uma de suas 3 delirantes casas, “À Sebastiana”. Hoje, está convertida em um museu dedicado à memória do poeta donde se exibem seus pertences e coleções de objetos. A visita é em subida por escadas e corredores que conservam a aparência de um barco, comum a todas as casas do poeta.

 

valparaiso_43
Casa de Pablo Neruda, Valparaíso, Chile – Os guias de Turismo falam dos atrativos da cidade e citam poemas do poeta Pablo Neruda, que teve como inspiração as ladeiras e curvas de Valparaíso. Foi lá que ele viveu três grandes romances e deixou como atrativo sua casa, denominada ´Sebastiana´, bastante visitada pelos turistas. A casa, com três pavimentos, fica num ponto elevado e possibilita a visão da cidade, do mar e do porto.

A La Sebastiana é uma das atrações mais interessantes de Valparaíso. Na entrada há um pequeno café e uma loja, onde está a bilheteria. Na área externa ainda há um centro de informações turísticas e um mirante com vista panorâmica para a cidade. O ingresso custa $3.000 CLP   e o museu funciona de terça à domingo, das 10h10 às 18h (de março a dezembro), e das 10h30 às 18h20 (janeiro e fevereiro).

A visita acontece com o auxílio de um áudio-guia, com a opção de idioma em português. Segurando o aparelho como se fosse um telefone, o visitante vai caminhando pela casa e digitando os códigos de cada ambiente para ouvir a explicação. A casa tem 5 andares e é rica em detalhes, com os objetos originais utilizados pelo poeta. Todos os ambientes são visitados, como a sala de estar, a sala de jantar, o bar do poeta, o dormitório, o banheiro e o escritório de Pablo Neruda. Ao longo das explicações é possível ouvir diversos poemas de sua autoria. Não é permitido bater fotos do interior da casa, apenas da vista que se tem a partir de suas janelas. Mochilas e bolsas devem ficar num guarda-volumes do lado de fora.

valparaiso_31
A Casa La Sebastiana, antigo lar do poeta Pablo Neruda, é uma das melhores opções para os visitantes da cidade. Por aqui, há diversos cômodos, com explicações interativas sobre seus móveis e objetos.

 

valparaiso_35

A cidade possui topografia acidentada com morros e colinas que junto com os contrastes históricos dão uma diversidade de encontros entre o novo e o antigo, visadas e identidades aos bairros. Por conta da topografia existem muitas estações elevatórias que fazem o acesso onde o transporte publico, majoritariamente feito por ônibus, não chega. A topografia é tão significante para a identidade da cidade que é listada por 42 colinas, cada uma associada a um ou mais setores.

Sua ligação com o mar também é bastante expressiva, pois a cidade desenvolveu através do franco porto marítimo sendo principal rota marítima com grande parte das escalas das viagens feitas na região. Atualmente o porto possui também um caráter turístico, mas antes o mar representava para as pessoas comuns um lugar desconhecido e perigoso. A cidade, a partir de suas origens humildes de aldeia costeira, a sua glória como uma metrópole comercial, teve que lidar com a força destrutiva das marés. Por isso, desde muito cedo, a costa representou para moradores lugar inexoráveis.

valparaiso_02a
Sob as águas da baía de Valparaíso há também um patrimônio subaquático onde se encontram destroços de toneladas de navio espalhados por todo o leito do mar. Há a existência documentada de pelo menos 500 embarcações naufragaram entre os séculos XVI e XX, por causa da má condição estrutural da baía, a temida ancoragem para centenas de navios que tentaram ancorar no porto quarto quadrante. Ou seja, um grande cemitério debaixo d’água, consistindo de metal, madeira, objetos, bastante devastada por saques, mas re-descoberto por especialistas, pesquisadores que estudam o Patrimônio Cultural Subaquático 1 .

Essa cidade portuária, localizada a 144 km de Santiago, é como uma imensa arena que se debruça sobre o Oceano Pacífico. Repleta de belos morros, considerados como seus principais cartões-postais, esse destino parece seguir no mesmo ritmo dos clássicos elevadores coloridos que deslizam por montanhas íngremes, lotados de moradores locais e turistas.

valparaiso_61
Valparaíso apresenta como grande interesse a diversidade e contraste de várias arquiteturas, edifícios coloniais, igrejas, elegantes mansões inglesas e edifícios modernos. Também suas ruas estreitas e becos inclinados dão um carater pitoresco à cidade. Mas note as pichações…. lembram o Brasil?

Veja mais fotos de Valparaiso:

Artigos similares

Deixe uma resposta

Topo